Noticias

30-11--0001


É do Brasil, pela quarta vez, o título de “Melhor mel do mundo”. A notícia chega através da FAASC – Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina.

A conquista foi iniciada em 1979 pela FAASC – Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina em congresso mundial na Grécia, onde Santa Catarina conquistou o título de melhor mel do mundo pela primeira vez.

A empresa Prodapys, de Araranguá, maior exportadora de mel do Brasil, representada por Célio Hercílio Marcos da Silva e Tarciano Santos da Silva, acaba de receber pela quarta vez a medalha de ouro no congresso Apimondia - 45th Apimondia International Apicultural Congress. O evento bienal acontece este ano em Istambul, na Turquia, e recebe mais de onze mil criadores de abelhas e entusiastas da apicultura e da meliponicultura do mundo inteiro.

Na disputa pelo melhor mel do mundo concorreram quase mil méis de diferentes países. Santa Catarina é premiada pela quarta vez – anteriormente foi nos congressos da Austrália (2007), Ucrânia (2013) e Coréia do Sul (2015).

O mel de melato, claro, de sabor suave, foi a estrela desta edição, levando duas medalhas de ouro e uma de prata. Outra variedade de mel âmbar claro e a cera de abelha Prodapys também foram premiados com duas medalhas de bronze.

Problemas no transporte internacional tiraram da competição outras amostras de mel da mesma empresa, que eram fortes concorrentes e certamente trariam mais medalhas para o Brasil.

“É um orgulho para nós catarinenses termos conquistado mais uma vez esse título, isso atesta a qualidade do nosso produto, que se apresenta na vitrine mundial,” diz Nésio Fernandes de Medeiros, presidente da FAASC. É preciso que os criadores de abelhas continuem sendo bem orientados, através de um forte associativismo apícola que viabilize uma apicultura mais competitiva, mantendo a qualidade do produto.

Conforme diagnóstico realizado pela FAASC em 2016, Santa Catarina possui nove  mil famílias rurais que têm abelhas em sua propriedade, totalizando 320 mil colméias, e produzindo 6.500 toneladas de mel de excelente qualidade em safras normais.

Na safra 2016/2017 a uma produção recorde foi de oito mil toneladas e a perspectiva da safra 2017/2018 é de uma safra normal.

A apicultura é uma atividade sustentável economicamente, tecnicamente e ambientalmente. Todo criador de abelhas é um ambientalista, pois a abelha tem uma participação muito grande na perpetuação da espécie vegetal, fazendo o serviço de polinização na natureza e contribuindo no agronegócio, principalmente na polinização das culturas frutíferas.

 

Maiores informações:

Nésio Fernandes de Medeiros

FAASC - Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina

(48) 3238-1066 (48) 3238-2118 faasc.br2009@gmail.com