Noticias

15-07-2020


Safra de mel de Santa Catarina supera as expectativas

Cristina Gallo


A safra de mel 2019/2020 de Santa Catarina, superou as expectativas e ficou em 7,5 mil toneladas, de acordo com levantamento feito pela Federação das Associações dos Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (FAASC) e Epagri. “Essa ótima safra aconteceu devido à pouca incidência de chuva no período e também porque esse ano tem a produção de mel de Melato de Bracatinga. o que acontece de dois em dois anos”, diz o presidente da FAASC, Ivanir Cella. Ele comemora a boa safra no ano em que a Feira do Mel de Florianópolis foi reinventada por conta da pandemia e virou a Feira Virtual do Mel de Santa Catarina e agora atinge todo o Brasil.


A safra dessa temporada é 30% maior que a última safra 2018/2019, que foi de 5,8 mil toneladas considerada uma safra ruim. Segundo Cella a baixa safra anterior foi resultado de um período chuvoso, o que prejudicou bastante os apicultores e meliponicultores do estado. A safra atual só é menor que a do período 2016/2017, que ficou em 8,2 mil toneladas.


De acordo com o chefe da Divisão de Estudos Apícolas da Epagri, Rodrigo Durieux Cunha, a média anual em Santa Catarina costuma ficar em torno de 6,5 mil toneladas. Para ele o fator climático em especial ajudou os produtores catarinenses e resultou na super safra. “O tempo mais seco permite que as abelhas saiam mais das colmeias e diminui a umidade do néctar, aumentando o rendimento no favo e as abelhas gastam menos energia para desidratá-lo. Quando chove bastante, as abelhas não saem da colmeia, consumindo o mel estocado e há mais riscos de perda de qualidade do produto na colheita”, explica.


Mel Catarinense


Os bons resultados da apicultura e meliponicultura de Santa Catarina são resultado de um forte investimento em tecnologia e extensão rural qualificada, ligada a tradição do associativismo, que fortalecem a produção. Em 2013 iniciou-se um trabalho para o fortalecimento da apicultura catarinense. Numa articulação liderada pelo associativismo apícola entre as instituições públicas, iniciou-se um processo de força tarefa na composição de um mutirão para o desenvolvimento da apicultura catarinense, com a participação efetiva da FAASC, EPAGRI, SENAR, SEBRAE, UFSC, Fundação Banco do Brasil, Secretaria de Estado da Agricultura e Pesca, com apoio da inciativa privada envolvida na cadeia produtiva, se concretizando em 2014. 


A FAASC com o patrocínio da Fundação Banco do Brasil/BNDES e SEBRAE, e apoio da EPAGRI, SENAR e UFSC, realizou um levantamento da apicultura catarinense, resultando em um diagnóstico apícola do estado. A apicultura está presente em 17 mil propriedades do estado, com 323 mil colmeias, que produzem em anos de safras normais 6.500 toneladas de mel em uma área de 95.346 km², atingindo a produtividade de 60 kg por km², a maior do país, que produz em média 5 kg por km2. 


Isto é resultado do mutirão iniciado em 2013. Temos uma apicultura desenvolvida, tornando-se a principal fonte de renda em centenas de propriedades catarinenses. Podemos dizer que não tem um dia que não tenha uma atividade rumo ao desenvolvimento da apicultura do nosso estado.