Noticias

06-10-2014


Motivo de orgulho: Trinta e cinco anos de serviços prestados aos apicultores de SC

A história da FAASC iniciou-se a partir da união dos apicultores para buscar alternativas para o transtorno causado pela introdução das abelhas africanas, que cruzaram com as abelhas européias, criadas até então no Brasil.

Estas abelhas africanas chegaram ao país pelo município de Rio Claro (SP) em 1955, com o objetivo de servir de material de pesquisa, e não para a criação.

O cuidado com elas fugiu do controle e elas se espalharam no ambiente a partir daquela cidade.

Levaram cerca de 10 anos para chegar a Santa Catarina, cruzando aos poucos com as abelhas europeias criadas aqui.

Foi nos meados dos anos 1960 que os apicultores catarinenses reuniram-se para a drástica decisão: ou lidavam com as agressivas abelhas africanizadas ou cessavam as atividades.

A partir dessa data iniciou-se um movimento para a criação da Associação Catarinense de Apicultores ?? ACA. O associativismo cresceu e, com ele, as dificuldades para se reunirem os apicultores do estado em torno apenas de uma associação.

A partir daí, sentiu-se a necessidade de se criar associações regionais e, por consequência, uma federação que representasse o Estado.

Oficialmente, esse grande encontro foi em março de 1979, reunindo dezenas de apicultores na cidade de Rio Negrinho, liderados pelos saudosos pioneiros apícolas Helmuth Wiese e Eloy Puttkammer.

Em seus 35 anos de trabalho a FAASC teve momentos de relevância nacional e de dificuldades. A sede da FAASC foi também, durante muitos anos, sede da Confederação Brasileira de Apicultura ?? CBA, localizada na Cidade das Abelhas. Com o falecimento de Helmuth Wiese e Eloy Puttkammer, o associativismo apícola sofreu reflexos, porém nos últimos anos houve um fortalecimento do associativismo apícola com enormes resultados alcançados.

O informativo Zum Zum, iniciado em 1966 com mimeógrafo a álcool, chega hoje aos 48 anos de publicação como importante veículo de comunicação dos assuntos apícolas brasileiros.